Perda - Auris

Perdas Auditiva

Causas e tratamentos

A perda auditiva é um dos problemas de saúde mais comuns. 1 em cada 6 pessoas possuem, veja se você possue algum sinal de perda auditiva e como pode tratar.

 

Como ouvimos

Nossa audição vai além das funções físicas, tem a ver com nossas emoções, convívio com outras pessoas. Ouvindo bem tarefas do dia-a-dia se tornam muito mais fáceis e seguras.

Perda Auditiva na Infância

Nossa audição vai além das funções físicas, tem a ver com nossas emoções, convívio com outras pessoas. Ouvindo bem tarefas do dia-a-dia se tornam muito mais fáceis e seguras.

PERDA AUDITIVA NA INFÂNCIA

02 Fevereiro 2016 |

Sinais de perda auditiva

Você conhece seu filho melhor do que ninguém e saberá identificar todos os passos do desenvolvimento dele. Existem muitos sinais que podem indicar se seu filho possui perda auditiva, principalmente se parecer não atingir os passos do desenvolvimento normal na idade indicada. Abaixo, seguem algumas dicas para identificar possíveis sintomas. Ao detectar algum sinal de dificuldade de escuta em seu filho, fale com um pediatra de sua confiança sobre fazer um teste audiométrico. 

Bebê 
• Pula ou se assusta com sons altos.
• Para de sugar ou chora quando ouve um som novo.

3 meses 
• Faz contato visual quando alguém fala com ele.

9 meses 
• Vira na direção do som quando chamado pelas costas.
• Faz sons como “baba”.

1 ano 
• Faz sons usando várias consoantes (g, m, n, b, d).

18 meses 
• Usa expressões simples para expressar seus desejos.

2 anos 
• Repete palavras ou frases curtas quando fala.

Outros sinais de alerta acontecem quando a criança está em idade pré-escolar ou na escola : 
• Não pode ser entendido pela maioria das pessoas.
• Pede frequentemente para repetirem as frases.
• Parece olhar atentamente ao rosto quando alguém fala.
• Parece desatento em casa ou na escola.
• Não se comunica tão bem quanto outras crianças da mesma idade.
• Frequentemente dá respostas incorretas às perguntas feitas.
• Prefere a TV ou o rádio mais alto do que os outros familiares.
• Tem muitas infecções no ouvido.
• Responde inconsistentemente aos sons.
• Usa apenas gestos para comunicar-se.

Cada criança se desenvolve diferentemente, por isso as situações acima sevem apenas como guia. Quanto mais cedo se perceber a perda auditiva, melhor será o desenvolvimento da criança a longo prazo. Por isso, faça um audiograma assim que perceber algo incomum em seu filho. 

Quando testar a audição

Seu filho pode ser testado em qualquer idade, se houver suspeita de perda auditiva. Quanto mais cedo, melhor. Ouvir é um sentido essencial para aprender a falar, e o período mais crítico é entre o nascimento e os três anos. Alguns problemas auditivos (como infecções no ouvido) são temporários e podem ser curados com medicação, enquanto outros são permanentes e necessitam que seu filho seja adaptado a um aparelho auditivo. Quanto mais cedo puder determinar esta necessidade, melhor para o desenvolvimento escolar, da fala, da linguagem e do contato social da criança. 

Adaptação da criança ao aparelho auditivo

Logo depois do diagnóstico, e antes da adaptação, pode ser um período difícil. Muitos pais ficam chocados e inconsoláveis, incapazes de ajudar seus filhos enquanto eles esperam por resultados de alguns testes. Neste período, há várias coisas que podem ser feitas para ter um efeito positivo na audição da criança, e que também ajudam a manter os pais em equilíbrio emocional. 

Continue a falar com a criança. Não importa qual a idade da criança ou o grau da perda auditiva, continue a falar, cantar canções apropriadas à idade, brincar com as mãos como faria com qualquer outra criança. Traga o rosto para perto da criança enquanto fala e use muita expressão facial. Isto muito é valioso e reforça a importância do contato facial. 

Depois da adaptação. Crianças com perda auditiva necessitam de assistência e paciência adicionais. Desde o início, a aceitação do aparelho auditivo depende daqueles que estão em volta da criança. Os elogios e o encorajamento dos familiares, professores e pares quando a criança usa corretamente o aparelho auditivo é essencial para sua autoestima. Aqui estão algumas práticas que encorajam o uso do aparelho, o desenvolvimento da fala e da linguagem: 

Mantenha um calendário do aparelho auditivo. Anote quantas horas por dia a criança usa o aparelho auditivo, assim como qualquer informação interessante sobre ele, a aceitação ou resistência da criança, e qualquer nova resposta que a criança tenha aos sons ouvidos com o aparelho. O calendário pode funcionar como um motivador para a própria criança, e com a idade apropriada, é interessante usar recompensas, como selos adesivos. 

Ajude a criança a aprender seu próprio nome. Isso é muito importante, porque permite iniciar prontamente um diálogo com ela. Lembre-se também de fazer contato visual quando chamá-la. Se começar a chamá-la apenas para ver a resposta, isto pode cansá-la e fazer com que pare de responder. 

Observe os sons de cada dia com a criança. Quando acontecerem sons perto de você, aponte para a fonte do ruído, ponha as mãos nas orelhas e exclame, “Eu ouvi isso!”. Isto chama a atenção da criança para os sons. Mais tarde, você poderá estender o exercício, trazendo a criança para a fonte do som e identificá-lo (por exemplo, “ouça o cachorro latindo!”) Elogie a criança quando ela ouvir com atenção. 

Faça um diário. Ouça os sons que a criança faz quando usa o aparelho. Alterações no modo como ela pronuncia as palavras (por exemplo, ela usa mais vogais ou consoantes quando produz ruídos?) são indicadores excelentes de como os aparelhos auditivos estão funcionando para ela. 

Com quem falar

É natural que esteja preocupado se acha que seu filho tem perda auditiva. Mas dê um passo de cada vez: primeiramente, visite o médico da família ou o pediatra da criança, e ele lhe orientará a procurar um profissional que lida com audição; é interessante que este seja especializado em crianças.